With time and training


ANAKIN : Master, sir…I’ve been wondering…what are midi-chlorians?

QUI-GON : Midi-chlorians are a microcopic lifeform that reside within all living cells and communicates with the Force.

ANAKIN : They live inside of me?

QUI-GON : In your cells. We are symbionts with the midi-chlorians.

ANAKIN : Symbionts?

QUI-GON : Life forms living together for mutual advantage. Without the midi-chlorians, life could not exist, and we would have no knowledge of the Force. They continually speak to you, telling you the will of the Force.

ANAKIN : They do??

QUI-GON : When you learn to quiet your mind, you will hear them speaking to you.

ANAKIN : I don’t understand.

QUI-GON : With time and training, Annie…you will.

in STAR WARS, Episode I: THE PHANTOM MENACE

Advertisements

A new hope


LUKE: The Force?

OBI-WAN KENOBI: Well, the Force is what gives a Jedi his power. It’s an energy field created by all living things. It surrounds us and penetrates us. It binds the galaxy together.

in STAR WARS, Episode IV: A NEW HOPE

Metade


[…] Tudo o que pode ser pensado com o pensamento ou dito com palavras é parcial, tudo é parcial, tudo é metade, a tudo falta totalidade, integralidade, unidade.

Hermann Hesse in Siddhartha

Sabedoria


[…] Digo-te aquilo que descobri. Podemos partilhar conhecimentos, mas não a sabedoria. Podemos encontrá-la, podemos vivê-la, podemos ganhar importância com ela, podemos fazer maravilhas com ela, mas não podemos comunicá-la e ensiná-la.

Hermann Hesse in Siddhartha

Ilusão da escolha irrelevante


[…] O facto é que a política é um negócio como qualquer outro numa economia de mercado que se preocupa com os seus próprios interesses acima de tudo o resto.

Sinceramente, bem lá no fundo, não acredito na acção política. Penso que o sistema se contrai e se expande como quer. Adapta-se a estas mudanças.

Eu vejo o movimento de defesa dos direitos civis como uma adaptação por parte dos que mandam no país. Acho que eles vêem onde reside o seu interesse próprio; vêem que convém existir um certo grau de liberdade – uma ilusão de liberdade – dando às pessoas um dia para votar todos os anos para que tenham a ilusão da escolha irrelevante.

Escolha irrelevante, em que vamos, como escravos, e dizemos: “Ah, eu votei”.

Os limites do debate neste país são definidos antes mesmo de começar o debate, e todos os outros são marginalizados e catalogados como sendo comunistas ou um tipo de pessoa desleal, um lunático – ora aí está uma boa palavra – e agora é “conspiração”.

Eles é que inventaram isso. Porque nem sequer se deve colocar a hipótese de que pessoas poderosas se possam juntar e ter um plano!

Isso não acontece! Lunático! Maluco das teorias da conspiração!

In Zeitgeist: Moving Forward

Encontrar


[…] Quando alguém procura – respondeu Siddhartha – pode acontecer que os seus olhos vejam apenas a coisa que ele procura, que não permitam que ele a encontre porque ele pensa sempre e apenas naquilo que procura, porque ele tem um objectivo, porque está possuído por esse objectivo. Procurar significa ter um objectivo. Mas encontrar significa ser livre, manter-se aberto, não ter objectivos. Tu, Venerável, és talvez um homem à procura, pois, perseguindo o teu objectivo, muitas vezes não vês aquilo que está perante os teus olhos.

Hermann Hesse in Siddhartha

Zeitgeist: Moving Forward




Zeitgeist: Moving Forward [2011] by director Peter Joseph is a 162 minute film work which continues what the prior two films of the Zeitgeist Film Series started: a critical look at the “Zeitgeist” or ‘Spirit /Awareness of the Time’. A prominent underlying thesis of the Film Series is that a great many notions, beliefs and practices currently engaged in today and assumed as “presupposed”, “given” or seemingly empirical to our societal approaches and values are not only intellectually/historically incorrect but highly detrimental to our personal and social progress and sustainability.

Zeitgeist: Moving Forward